quarta-feira, 9 de março de 2011

Dias Felizes

Eu falei aqui sobre meu ex emprego, falei sobre a parte mais chata, a parte em que fui embora, que sai de la, de saco cheio da empresa, dos clientes, mais não falei sobre uma parte.

Acordei de ressaca descabelado e com dor de cabeça, escovei os dentes e entrei na net, meu telefone tocou, e era da agencia de empregos, eu não trabalhava fazia um ano, tinha saido do meu ultimo emprego pra tocar mais com minha banda, eu sempre trabalhei muito, com 15 anos trabalhava no MC, era uma horrível, que lugar infernal, la não teve nenhuma parte boa, nem fotos eu tenho.

 Meu segundo trabalho foi em um bar, bisa café bar, la era muito bom, meu patrão era meu amigo, um senhor, chamado Serginho, me pagava direito, me tratava como filho, e eu respeitava ele como pai, mais infelizmente ele não podia me pagar mais e não podia me registrar, então tive que sair fora. tenho saudade dele, grande amigo


Eu bem novinho ai neh?? fazendo café, eu gostava dessa blusa do ramones, não sei onde foi parar.

Saindo do bar, fui trabalhar com pericia automotiva, esse emprego era um inferno, meu patrão era doido, não pagava direito, a comida era pouca e ruim, o trabalho, infernal, eu tinha que meter a cara nos motores o dia inteiro, passar produtos químicos fortes em motor quente, vivia sujo de graxa e com a mão e braços queimados, acabado.

Eu sou esse unico de all star na foto. gosto dessa foto, me lembra como estou bem hoje.

A  unica parte boa de trabalhar ai foi a amizade, fiz amigos la e um amigo muito especial, o Tiago, também era musico, e tinha um coração grande, cara legal demais, bebi muito com ele e me diverti demais, ele que me sugeriu minha primeira tattoo as cartas AJ.

Saindo desse emprego eu fui trabalhar em uma fabrica, mais na portaria, é, na portaria mesmo, que doidera, eu ganhava bem com 17 anos 1.300 dava pra tirar sem dó, mais eu nao tinha vida, trabalhava das 6 as 18 horas ou das 18 as 6, mesmo assim eu aguentava de boa.


 Varias vezes meus amigos saindo da balada davam carona pra eu voltar pra casa as 6 da manhã, mais eu não ligava, tinha que trabalhar, e não gostava de estudar. Esse não era o problema.

O problema é que eu ficava na portaria 4 dias e 2 cuidando de maquinas como escavadeiras, essas coisas, no meio do nada, sem sombra. Eu ia pra um bairro distante, sem asfalto e ficava no sol das 6 as 18, esquentava minha marmita em cima da escavadeira, as vezes tinha um contêiner de ferro, que era quente que nem o inferno, então eu arrumava um saco de cimento, ou areia, e deitava a cabeça em cima  la dentro. Era muito complicado ficar sem falar com ninguém por 12 hrasr, nem nada pra passar o tempo, só um radinho em que escutava rap na 105 o dia inteiro, assim aprendi a escutar rap e gostar, escutava rap porque era mais demorada a musica, então cada musica era 6, 7 minutos, o tempo passava mais rapido, e as letras são como filmes.

Eu não aguentei muito tempo, por ter que ficar na rua vendo as maquinas, isso me matava, e outra, não tinha tempo pra nada, então com 18 anos parei de trabalhar, coloquei meus alargadores, fiz minha primeira tattoo e fui tocar com minha ex banda Rockids, eu nao me revoltei nem nada disso, eu ja era assim, com 15 anos eu ja tinha meus moicanos na gilete, mais sobre isso, a epoca punk eu falo depois, agora só os trabalhos.

Sai do emprego de portaria e vigilância e me formei em radio enquanto tocava com minha banda nos festivais de SP, entrei em uma radio pequena de sorocaba, e fiz um programa de rock nacional durante um bom tempo, todos os sabados, o nacional rock super.


Foi bem legal trabalhar na radio, era divertido, eu me sentia bem la, meu patrão era otimo, mais era uma forma de estagio, eu não ganhava nada, e o programa estava cada vez melhor, e com mais pessoas gostando, então pedi pra ganhar um pouco pelomenos, pra eu poder me manter la, mais como a radio era pequena, nao tinha condição de me manter la dentro, então eu acabei saindo por necessidade de um emprego com grana no meio. E eu trabalhava sabado na radio, isso acabava com meu tempo pra banda.

Continuei com a banda, sempre, é um sonho, e eu não largo por nada, fui tocar em SP em um casamento de uma apresentadora da Rede TV, ganhamos uma graninha nesse dia e voltei pra sorocaba, onde vivo, cheguei acabado e fui logo dormir.

Acordei de ressaca descabelado e com dor de cabeça, escovei os dentes e entrei na net, meu telefone tocou, e era da agencia de empregos, eu não trabalhava fazia um ano.

Era um trabalho diferente, como todos os que eu já tinha trabalhado, telemarketing, representando um banco forte, mais era em outra cidade, ITU, eu nunca tinha ido pra Itu, fui la com a cara e coragem, fiz o treinamento, indo de pontur um buzão do capeta, lotado, de sorocaba pra itu. Entrei na empresa, que prometia ser o céu, mais que na verdade era um inferno.

No inicio foi que nem um namoro, eu entrei la, e tinha 2.500 pessoas, 2.000 eram mulheres e 300 gays, na primeira semana eu pegava uma mina por dia, fiz a festa, era muito bom trabalhar la, eu não ligava de vender, ser cobrado, escutar chingo, nem nada, porque eu estava realmente no céu, fiz amigos que vou levar para a vida toda, festas no qual eu nem posso contar aqui.

 Eu saia as 8:40 e tinha uma turma enorme, ia todos pra praça, tocar violão, beber, fumar, rir, se divertir, andando por Itu, a maioria morava em Sorocaba, quando chegava em Sorocaba era mais doidera e diverção. Foi a melhor eépoca da minha vida até hoje, ainda bem que eu sei que vou viver épocas melhores, mais com as mesmas pessoas dessa época, que ficaram no meu coração pra sempre.

Eu iria ficar escrevendo um ano inteiro aqui se fosse pra contar cada coisa boa que fizemos juntos, cada coisa doida, cada perigo, alegria e tudo mais, um tempo que vou guardar na minha mente pra sempre e vocês que estavam la comigo também.


Somos os mais doidos que o destino juntou por um motivo especial, sermos diferentes e tão iguais, somos uma familia que se formou com amizade e amor, estando perto ou longe, vivemos momentos que nunca vão se apagar, e temos uma vida inteira pra viver mais momentos juntos.

 !MEUS AMIGOS!

Se morreres antes de mim, pergunta se podes levar um amigo. (Banda Stone Temple Pilots)

Nenhum comentário:

Postar um comentário